Archive for Junho, 2009

Almeida Garrett.

Junho 24, 2009

Almeida_Garret_1

” E eu pergunto aos economistas políticos, aos moralistas, se já calcularam o número de indivíduos que é forçoso condenar à miséria, ao trabalho desproporcionado, à desmoralização, à infância, à ignorância crapulosa, à desgraça invencível, à penúria absoluta, para produzir um rico? “

(de: Almeida Garrett, Viagens na minha terra)

Telescópio espacial europeu “Herschel”

Junho 22, 2009

M51a

Mais um sucesso da ESA e do esforço de investigação espacial europeu:  lançado em Maio deste ano, o telescópio espacial europeu “Herschel”, da ESA, que detecta a luz infravermelha,  produziu a primeira imagem de teste. A imagem agora divulgada pela Agencia Espacial Europeia, é da galaxia “turbilhão”, M51, que se encontra a 35 milhões de anos-luz do nosso planeta. A M51 foi observada pela primeira vez pelo astrónomo Charles Messier em 1773.

Cócó, Ranheta e Facada… (a ordem é arbitrária)

Junho 13, 2009

3_em_1(Mário Cruz – no “DN” de 11.06.09)

Neste caso (parabéns Mário Cruz!) … “quem vê caras vê corações“. Para além de um evidentíssimo mal-estar de circunstância, estas três carrancas parecem denunciar uma tremenda azia causada pelos 69,5% de não votantes.

(a partir de agora, faço desaparecer o tag “Portugal dos Pequeninos”. Fica substituido por “Portugal”)

Lee Friedlander (1934- )

Junho 12, 2009

NYCity_1963

Lee Friedlander. “New York City, 1963”.

Lee Friedlander é um fotógrafo americano cuja obra tem um lugar muito especial na história contemporânea da fotografia americana. Sempre atento ao mundo que o rodeava este “street photographer” raramente se deixou envolver como participante do que decidia fotografar. Esta forma solitária de registar o seu mundo está, também, bem evidente nos inúmeros auto-retratos que foi fazendo ao longo da sua vida.

Friedlander nasceu em Aberdeen, Washington, em 1934. Começou a fotografar com uma Leica de 35 mm acabando por troca-la por uma Hasselblad Superwide, em 1990. Em 2005, 0 Museum of Modern Art (MoMA) de New York Organizou uma grande retrospectiva da sua obra, editando um Catálogo.

A fotografia (uma das minhas favoritas) que acompanha este breve escrito, foi feita em New York em 1963. Referindo-se a ela Colin Westerbeek escreveu (A History of Street Photography de Bystander):

the space is faceted and fragmented in the most precise, intricate way you can imagine. It’s really beautiful. The one of the revolving door is like something seen in a kaleidoscope. You can hardly believe that this guy who seems so dopey in the one set of photographs created the controlled, taut compositions in the other set.


Eleições europeias, 2009.

Junho 9, 2009

L1FRAC45

No rescaldo das eleições europeias, só nos resta, para já,

…”dar de beber à dor” …

O Catitinha.

Junho 5, 2009

Nuvens

Rebuscando no baú das minhas memórias mais antigas apareceu-me, de supetão, a recordação de uma personagem extraordinária –  o Catitinha – que conheci na praia da Parede, nos meus tempos de meninice. Ocorreu-me procurar na Net referências sobre esta notável figura.  Destaco, aqui, um belo texto da escritora Alice Vieira. De interesse referir também que existe um pequeno livro da autoria de Manuela Costa Ribeiro, publicado em 2006 na Campo das Letras, cujo titulo é, exactamente, O Catitinha.

Cuidado com a “bolha” !

Junho 2, 2009

Correcção Conv_020

Do DN de sábado, 30 de Maio, transcrevo esta extraordinária notícia:

“720 apostadores roubados quando  jogavam a “bolha”.

“Foi um golpe milionário. Três encapuzados irromperam armados num restaurante de Gaia cheios de apostadores do “jogo da bolha”.  Levaram mais de um milhão de euros em dinheiro. A PSP só identificou uma dezena de participantes. Ninguém apresentou queixa. (…)”

Parece que, afinal, houve um dos “espoliados ”  – cujo retrato-robot se revela acima – apresentou mesmo queixa.